Usina de Itaipu, uma das 7 maravilhas da engenharia

Não é apenas de Cataratas ou de compras no Paraguai que vive o turismo em Foz do Iguaçu. Uma das atrações mais bacanas de nossa passagem por lá foi a visita à Usina Hidroelétrica de Itaipu, considerada uma das “sete maravilhas da engenharia”.

E o lugar faz jus ao título. É uma obra colossal, que deixa até os visitantes leigos (como no nosso caso) impressionados.

Itaipu, cujo nome “pedra que canta”, fica localizada na fronteira entre Brasil e Paraguai e foi construída em parceria pelos dois países. Por isso o ‘sobrenome’ Binacional. E tudo lá é dividido igualmente, desde a energia produzida até a quantidade de trabalhadores.

Ao todo são 20 unidades geradoras que fornece 17% da energia consumida no nosso país e abastece 75% do Paraguai. Como nossos vizinhos não conseguem absorver toda a sua produção, eles vendem parte para o Brasil. Em 2013, a usina quebrou seu próprio recorde mundial de produção ao atingir 98,6 milhões de megawatts-hora.

Existem quatro tipos de visitas em Itaipu:

- Institucionais: Voltadas a escolas, empresas ou grupos de pesquisa. Os interessados precisam agendar com antecedência

- Panorâmicas (Ingressos a R$ 26): A bordo de um ônibus, você é levado para dar uma volta pela parte externa da usina, com direito a alguns pontos de parada para fotos

- Circuito Especial (R$ 64): Além do passeio panorâmico, há também a visita à parte interna de Itaipu, incluindo passagem pelo comando central e pelas turbinas de geração de energia

- Iluminação da barragem (R$ 15): É um passeio noturno, onde você assiste a um vídeo institucional no mirante de observação, assiste ao acendimento das luzes por toda a estrutura e depois realiza um passeio de ônibus pelo local iluminado.

Optamos por realizar a Visita Panorâmica, pois eu já havia realizado o passeio noturno em uma viagem de família anos antes e consideramos ‘salgado’ o preço para realizar o Circuito Especial.

O passeio, que durou aproximadamente 1h30, começou com um vídeo institucional que conta a história da construção de Itaipu. Depois, embarcamos no tour em um ônibus de dois lugares. Ele passa por dentro da usina e te leva a um mirante onde é possível observar toda a construção.

Depois o ônibus nos levou para uma volta por cima da barragem, sendo possível observar de um lado o gigantesco lago formado pela represa e do outro o Rio Paraná seguindo seu curso após suas águas passarem pelas turbinas de Itaipu.

Também dá para ver o vertedouro, que só é aberto em tempos de cheia para escoar a água em excesso na barragem. Na nossa visita, porém, ele estava fechado.

Há uma parada para descer e tirar fotos. A maioria da contenção é feita de concreto, mas uma barragem foi construída utilizando terra e rochas extraídas da própria obra. É impressionante observar aquela barreira de pedras segurando milhões de litros de água.

Durante todo o passeio, há o acompanhamento de guias bilíngües. No nosso caso, ainda tivemos a companhia de um ex-funcionário das obras de Itaipu, que contou curiosidades e histórias da construção da usina. Simpático, ainda posou para fotos com os visitantes.

Conclusão: Vale a pena!

Ficamos agradavelmente surpresos com a visita a Itaipu. Longe de ser um passeio maçante, é bem estruturado para os turistas, oferece acompanhamento de guias e ainda te deixa impressionado com sua colossal construção e com as belezas naturais da região.

Ainda é possível combinar o passeio com outras atrações, como Ecomuseu (R$ 10), Polo Astronômico (R$ 19), Porto Kattamaran (R$ 60) e test drive em um carro elétrico (R$ 99).

E você, já conheceu Itaipu? Fez alguns dos quatro passeios? Comente abaixo e conte sua experiência para nós!

Leia também:

O lado brasileiro das Cataratas do Iguaçu Parque das Aves surpreende e encanta que vai a Foz do Iguaçu

POSTS RECENTES:
PROCURE POR TAGS:

© Copyright 2014 VIAJEI E GOSTEI - Todos os direitos reservados

  • Facebook Limpa
  • Twitter limpa
  • Instagram Limpa
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now