Tudo o que você precisa saber sobre cruzeiros marítimos no Brasil

Dezembro é o mês em que os cruzeiros marítimos começam a agitar para valer o litoral brasileiro.

Para quem já fechou sua viagem ou ainda está na dúvida se vale a pena embarcar em um destes ‘hotéis de luxo flutuantes’, o Viajei e Gostei listou alguns itens e dicas sobre como funcionam os cruzeiros.

- Embarque

Em São Paulo, os embarques para as duas viagens que realizamos ocorreram no porto de Santos. Apesar de ter passado por reformas recentemente, o local é pequeno, antigo e despreparado para receber uma quantidade tão grande de passageiros, principalmente nos dias em que mais de um navio está ancorado. Na chegada ao porto funcionários das companhias recolhem as bagagens e entregam etiquetas de identificação, onde é necessário colocar o nome do passageiro, navio e número de cabine. Você reencontrará suas malas horas após a partida do navio, na porta de seu quarto. Para embarcar é necessário apresentar a passagem/voucher da viagem, além de documentos de identificação. Nas viagens pela América do Sul não é preciso ter passaporte. Basta mostrar o RG atual. - Paradas

Cada navio tem seu próprio itinerário, mas as viagens realizadas no Brasil se dividem basicamente em dois destinos: Nordeste e Argentina/Uruguai.

Os cruzeiros para o Nordeste normalmente passam por Salvador e Ilhéus, sendo que alguns deles chegam a parar em Maceió. Também contam com paradas no litoral do Rio de Janeiro como Búzios e Ilha Grande.

Já os que partem rumo ao Sul apresentam como paradas Buenos Aires (Argentina), Punta Del Leste e Montevidéu (Uruguai). Em alguns casos também passam pelo litoral de Santa Catarina, como São Francisco do Sul. Normalmente os navios chegam a estes destinos no início da manhã e partem no fim da tarde, com tempo suficiente para a realização de passeios. Algumas excursões são vendidas dentro dos próprios cruzeiros, com preços bem ‘salgados’. Vale mais a pena desembarcar e fechar no local. Os passageiros são avisados pelos funcionários do cruzeiro sobre o horário de partida do navio. E eles costumam ser pontuais, sem esperar pelos ‘atrasados’. Ou seja: chegue na hora marcada para não correr o risco de ser deixado para trás.

- Balanço do mar

Um dos receios mais comuns nas viagens de cruzeiro é passar mal devido ao balanço do navio. Sim, apesar de serem gigantescos, eles balançam como qualquer barco. Na maior parte do tempo é imperceptível, mas em momentos em que o mar está um pouco mais agitado dá para sentir perfeitamente. Durante nossas viagens não tivemos qualquer problema em relação a isso. Porém, pessoas mais sensíveis podem sentir um pouco de enjôo e vertigem, principalmente nos primeiros dias.

- ‘Preso’ no navio

Alguns amigos me perguntaram sobre passar boa parte da viagem dentro do navio, limitado ao próprio cruzeiro, principalmente nos dias em alto mar. Claro que cada viajante tem seu próprio estilo, mas as atividades em um cruzeiro são tantas que é difícil sentir-se entediado. O navio é um ‘hotel de luxo flutuante’, com todos os serviços, e conta com as mais diversas atividades. Ao contrário das viagens de avião, nas quais não há nada a fazer durante as muitas horas de deslocamento, o cruzeiro tem a vantagem de oferecer grande diversão durante o translado entre uma parada e outra. - Segurança

Quando se fala em cruzeiro, não há como não se lembrar do Titanic e sua trágica história. O acidente com o Costa Concórdia na Itália, em 2012, também ajudou a aumentar os temores sobre viagens em um grande transatlântico. Porém, o histórico mostra que acidentes neste tipo de viagem são muito raros. Nos muitos anos em que as principais companhias operam no Brasil, nunca ocorreram incidentes deste tipo. Ainda assim, as companhias oferecem toda a estrutura de segurança necessária, com coletes salva vidas e botes para todos. Logo nas primeiras horas a bordo, os passageiros passam por um ‘minicurso’ no qual são instruídos sobre como agir no caso de uma emergência. - All inclusive

Essa é outra dúvida comum dos viajantes. Vale a pena pegar um cruzeiro com as bebidas inclusas? A resposta varia de acordo com o turista. Conversei com muitas pessoas que foram a cruzeiros all inclusive e se arrependeram da experiência. Criticaram o serviço e reclamaram de exageros por parte de outros passageiros. Fiz dois cruzeiros nos quais a bebida era paga a parte e não me arrependi. Os preços dentro do navio, mesmo em dólar, foram justos e, em alguns casos, mais em conta do que os praticados em restaurantes brasileiros. As companhias também oferecem pacotes de bebidas, que podem ser adquiridos no momento da compra da viagem ou já a bordo.

- Pagamento de despesas A moeda a bordo é o dólar. Os cruzeiros contam com casas de câmbio onde é possível converter suas notas de Real. O ideal, porém, é a utilização de um cartão de crédito (como os navios são estrangeiros, é preciso pedir a liberação para gastos internacionais junto à empresa de cartão). Com exceção das lojas, onde é possível pagar em dinheiro, os gastos no navio são debitados no cartão de embarque do passageiro, com a conta sendo cobrada no último dia. Por medida de precaução, as companhias exigem um valor caução no primeiro dia, com a diferença para os gastos sendo devolvida antes do desembarque.

- Roupas

Esqueça a idéia de que é preciso se vestir de forma elegante o tempo todo em um cruzeiro. Como se trata de uma viagem de férias, na qual boa parte do tempo se aproveita a piscina, durante o dia é normal utilizar trajes casuais e roupas de banho.

Com bares, restaurantes requintados e shows, a noite necessita de um vestuário mais elegante. Alguns navios colocam como código de etiqueta a proibição de bermudas e chinelos durante os jantares, mas durante nossa viagem percebemos que essa regra não é tão rígida. A exceção são as ‘noites de gala’, onde é obrigatório o uso de traje social nos restaurantes e no teatro. Nestes dias, mulheres normalmente utilizam vestidos de festa e homens trajam paletó. - Crianças

Cruzeiros não são viagens apenas para adultos. Todas as companhias contam com equipes de recreação infantil, que realizam atividades com os pequenos durante todo o dia. Deixe seus filhos com os monitores, sem preocupações.

Os navios mais novos ainda contam com diversas atrações (algumas delas pagas a parte) que prometem fazer a alegria das crianças, como jogos eletrônicos, cinema 4D, simulador de Fórmula 1, boliche, mini-golfe, quadra poliesportiva, entre outros.

- Comida

Fazer um cruzeiro significa comer bem. São cinco refeições diárias e diversos restaurantes para curtir. Normalmente os navios contam com serviço de Buffet, onde são servidos o café da manhã e o almoço, e restaurantes mais requintados, onde ocorre o jantar. A comida é bem variada e agrada a todos os paladares. Como a alimentação já está inclusa no pacote, é possível repetir sem custos quantas vezes quiser.

O Buffet apresenta pouca variação de um dia para o outro, mas a comida é bem saborosa. Normalmente localizado próximo das piscinas, é o lugar ideal para uma refeição rápida. É onde são servidos hambúrgueres, pizza e batata frita.

Porém, são nos jantares nos restaurantes a La carte onde se come melhor. Risotos, massas, carnes e belas sobremesas produzidas pelos chefs costumam deliciar os viajantes, com um menu diferente a cada dia.

- Piscina

Imagine 2 mil pessoas deitadas ao sol ao redor de duas piscinas de tamanho médio? Pois é o que você encontrará nas viagens de cruzeiro pelo litoral brasileiro. É o programa de praticamente todos os passageiros durante o dia, principalmente aqueles em que não há paradas para desembarque. Normalmente cada navio conta com duas piscinas, sendo que algumas companhias já oferecem opções cobertas para os dias de chuva. Cadeiras/espreguiçadeiras não faltam, mas para conseguir um bom lugar próximo da água ou algum ponto na sombra é necessário acordar cedo. As equipes de animação das companhias promovem atividades e jogos na piscina, com a distribuição de prêmios para os vencedores. Há bares próximos das piscinas, com garçons atendendo aos passageiros por todo o deck. - Bares

Para mim, a vida noturna de um cruzeiro é muito mais interessante do que os serviços prestados durante o dia. E os bares aparecem como principais atrativos. A quantidade e estilo variam a cada navio, mas os pontos comuns são a decoração luxuosa e a música ao vivo. Cada bar tem seu próprio estilo, agradando a todos. Vai desde canções italianas até músicas populares brasileiras. Os mais agitados contam com pistas de dança, que ‘fervem’ ao som das bandas. - Shows

Outro atrativo bem bacana da vida noturna dos cruzeiros são os shows no teatro. Há um espetáculo diferente a cada noite, com atrações que incluem números circenses europeus, encenações e apresentações musicais. Como boa parte dos navios que cobrem a costa brasileira é de empresas italianas, é comum haver shows de tenores em uma das noites.

- Compras a bordo

Assim como nas viagens internacionais de avião, os cruzeiros contam com lojas free shop que apresentam preços mais em conta do que os praticados no Brasil. Também é comum que as lojas dos navios realizem promoções, com stands montados nos corredores. Durante nossas viagens, encontramos boas ofertas de perfumes, cosméticos, bijuterias e relógios. - Cruzeiros temáticos

As companhias reservam algumas datas da temporada para realizarem este tipo de viagem. Gastronomia, beleza feminina e dança são algumas das opções mais comuns.

- Serviços a parte

Nem todos os serviços oferecidos a bordo estão inclusos na compra da viagem. Restaurantes especializados (comida chinesa, pizzaria, etc) e atendimento no spa (massagens, ofurô, entre outros) são oferecidos aos passageiros com custos adicionais. Cada opção varia de acordo com a companhia/navio.

E você, já fez algum cruzeiro pelo litoral brasileiro? Tem outras dicas? Comente abaixo e conte para nós!

POSTS RECENTES:
PROCURE POR TAGS:

© Copyright 2014 VIAJEI E GOSTEI - Todos os direitos reservados

  • Facebook Limpa
  • Twitter limpa
  • Instagram Limpa
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now